sexta-feira, 13 de julho de 2018

TIC: A evolução da telefonia desde o ‘diabólico monstro negro’ ao iPhone


Odiado por muitos na década de 60, o telefone evoluiu, ganhou novas funções e se tornou objeto de "idolatria" em 2007, com o lançamento do iPhone

A evolução do setor de telefonia é destaque no especial de 50 anos da edição de VEJA que vai às bancas hoje. Nas páginas da revista, foram documentadas a falta de qualidade do serviço no Brasil nos anos 60, a privatização nacional no fim dos anos 90 e a  evolução tecnológica que superou as expectativas mundiais com o lançamento do iPhone, em 2007.

TIC: Teles vão à Justiça e ao TCU contra contratações da Telebras sem licitação


As operadoras de telecomunicações abriram uma verdadeira guerra contra a Telebras na frente comercial de oferta de serviços ao governo. O SindiTelebrasil, que representa as grandes operadoras do mercado e já havia contestado a contratação por inexigibilidade de licitação da estatal para a oferta do GESAC (Programa Governo Eletrônico – Atendimento ao Cidadão).

Fundos de Pensão: Como o risco Brasil afetou a rentabilidade de fundos de pensão no 2o. semestre deste ano


Na sequência dos bons resultados dos dois anos anteriores, 2018 começou de forma favorável para os fundos de pensão do país, com o mês de janeiro apresentando uma valorização surpreendente do mercado acionário e, ao mesmo tempo, um fechamento das taxas de juro de médio e de longo prazo, que impulsionou a rentabilidade dos títulos de renda fixa de maior duração.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Aposentadoria: Onde estão os melhores médicos, hospitais, laboratórios, farmácias?


As 40 melhores pequenas cidades para envelhecer

Símbolo de tranquilidade e qualidade de vida para alguns, as pequenas cidades se consagraram nos imaginário popular como o ambiente mais propício para se aproveitar a terceira idade. Com o aumento da expectativa de vida da população, a tendência é que locais com essas características entrem no radar dos brasileiros que estão em busca de uma vida mais plena durante a velhice.

Idosos: Celulares com sensores dão independência aos idosos que desejam morar sozinhos


Os smartphones podem facilitar que as pessoas mais idosas continuem morando em suas casas graças a diferentes sistemas de sensores que alertam seus familiares ou cuidadores em caso de alguma anomalia.

Planos de Saúde: Susep já estuda resseguro na saúde e para fundos de pensão


A Federação Nacional das Empresas de Resseguros (Fenaber) apresentou um parecer jurídico à Susep solicitando que as operadoras de planos de saúde, bem como os fundos de pensão, possam contratar resseguros. “Estamos aguardando o posicionamento da Susep. Já falamos, também, com a ANS, que concorda com o nosso pleito em relação às operadoras dos planos de saúde que, hoje, não podem comprar resseguro diretamente”, explicou o presidente da Fenaber, Paulo Pereira, em entrevista para o portal do SindSeg/SP.

Idosos: Inflação para idoso sobe mais e acumula 5,14% em 12 meses encerrados em junho


O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos, registrou no segundo trimestre de 2018 variação de 2,30%. Em 12 meses, o IPC-3i acumula alta de 5,14%. Com este resultado, a variação do indicador ficou acima da taxa acumulada pelo índice da população em geral, o IPC-BR, que foi de 4,43%, no mesmo período.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Fundos de Pensão: Conta de associados do Petros (Petrobras) não fecha para reduzir rombo


Para barrar a taxa extra, a 3ª Vara Cível suspendeu a cobrança a um ex-funcionário

A conta para os associados do Petros, fundo de Pensão da Petrobras, não fecha para reduzir o rombo de R$ 27 bilhões. Uma das categorias mais atingidas são os autopatrocinados, pessoas que deixaram de trabalhar na Petrobras e optaram por continuar contribuindo.

Fundos de Pensão: Previ (BB) volta a ter déficit em plano de benefício definido


A turbulência dos mercados em maio afetou o desempenho dos fundos de pensão. Com o resultado negativo de R$ 7,5 bilhões no mês, a maior fundação da América Latina, a Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, voltou a acumular déficit no ano, de R$ 7,1 bilhões, no Plano 1, de benefício definido.

Outra fundação que também teve resultado negativo em maio foi a Valia, dos funcionários da Vale. O recuo de 0,62% foi o primeiro desempenho negativo em 2018. O resultado do ano, contudo, está positivo em 3,2%.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Sistel, em aparente vingança contra Associações, cancela desconto em folha das contribuições mensais associativas


Sem qualquer aviso ou sinalização anterior, a diretoria executiva da Fundação Sistel enviou carta a todas (ou quase todas) Associações de Aposentados do Brasil formadas por sistelados informando a rescisão unilateral do Convenio de Descontos de Contribuições mensais que mantinha com todas Associações, já a partir deste mês de julho.

A lamentável e mesquinha decisão da Sistel tem por único objetivo enfraquecer as Associações de Aposentados sistelados dificultando a sobrevivência das mesmas através do único meio financeiro que dispõem, que é a receita de seus associados.

Aparentemente a medida unilateral da Sistel é uma retaliação e vingança contra a FENAPAS e suas respectivas Associações filiadas para que desistam de duas ações judiciais em progresso que solicitam a distribuição dos superávits do plano PBS-A desde 2012 e outra que contesta a cisão do plano PBS ocorrida em 1998 (ação hecatombe). A rejeição de modificações do regulamento do PBS-A visando a distribuição dos superavits por voto vencido de 3 conselheiros eleitos, que unicamente defendiam os interesses dos assistidos, pode também ter influenciado esta infeliz atitude da Sistel. 

Se ambas ações acima mencionadas são judiciais (e não administrativas), cabe somente à Justiça decidir quem está com a razão, os participantes e assistidos da Sistel representados por suas Associações e estas pela Fenapas ou a entidade Sistel.

A aparente retaliação da Sistel sobre a FENAPAS e suas Associações demonstra claramente que foi ordenada pelas empresas patrocinadoras, verdadeiros e atuantes patrões da diretoria executiva, que a todo custo querem apoderar-se da maior parte dos superavits do PBS-A e ao mesmo tempo isentaram-se no passado de qualquer equacionamento de déficit no plano de saúde PAMA.

Os associados participantes e assistidos de todos planos da Sistel gostariam muito de ser esclarecidos sobre o que faz a equipe de Supervisão Permanente da Previc instalada dentro da Sistel há dois anos. 
Defender os interesses dos associados certamente não é.
Será que todas incorreções apontadas por esta equipe no passado acabaram no esquecimento?


Sistel: Resumo dos Assuntos tratados na Reunião do Conselho Deliberativo da SISTEL nº 189 de 28/06/2018


  1. Alterações na composição do Conselho – Foi justificada a saída de dois conselheiros que tomaram posse na 202ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo da SISTEL no dia 20/04/2018.
  2. A Auditoria Interna informou sobre a execução do cronograma de trabalho realizado da Sistel. Informou também que 75% dos assistidos não recebem a impressão de extrato das despesas médicas, contracheques e boletos por opção dos próprios assistidos.
  3. Aprovação da ata da 188ª Redel Ordinária de 20/04/2018.
  4. Regulamento do PBS-A – Na reunião anterior (188ª) foram apresentadas alterações no Regulamento do PBS-A e nesta foram deliberadas e aprovadas as referidas alterações. Os conselheiros eleitos Carlos Alberto Burlamaqui, Ezequias Ferreira e Flordeliz M M Rios se manifestaram, por escrito, contra a referida aprovação por entenderem com base nos fundamentos jurídicos e legais (Lei 109/2001 Art 17, Regulamento do PBS artigo 73, Inciso III, Termo Aditivo de Adesão, assinado pelas Patrocinadoras em 1999, Edital de Privatização das empresas do Sistema Telebrás/98 e a Constituição Federal /88) que os direitos dos assistidos não foram respeitados. As tantas sugestões apresentadas no Regulamento pelos conselheiros eleitos foram, majoritariamente, desconsideradas.
  5. Informação da Ação Judicial sobre a Cisão do Plano PBS(denominada pela Sistel como “Hecatombe”) – Foi informada que esta ação impetrada pela Fenapas em 2005 foi transferida para a Justiça Federal.
  6. ETTJ- Estrutura a Termo de Taxa de Juros (Nova meta Atuarial).Publicação da Portaria 363 –PREVIC que define a taxa de juros parâmetro de que trata o artigo 5º da instrução nº 19 de 04/02/2015. Esta taxa de Juros corresponde a ETTJ Média estabelece o ponto o mais próximo à duração do respectivo plano de benefícios.
  7. Status da Gestão do PAMA – De toda apresentação do status do PAMA cabe-nos ressaltar que do total de 29216 vidas no Plano Assistencial, 9835 pertencem ao PAMA PURO e 19381 pertencem ao PAMA/PCE, dados do mês de abril/2018.
  8. Avaliação de Desempenho dos Planos - foi apresentada e todos estão superavitários.
Relatório elaborado pelos conselheiros eleitos: Carlos Alberto BurlamaquiEzequias Ferreira e Flordeliz Maria de Moura Rios.

Fonte: Fenapas (10/07/2018)

Nota da Redação: Infelizmente observamos que o relato acima sobre a reunião do Conselho Deliberativo elaborado pelos 3 conselheiros eleitos , mesmo havendo assuntos importantes e de interesse direto dos assistidos e participantes da Sistel, vem super resumido e sem qualquer informação detalhada, possivelmente menos detalhada até que a ata oficial que a Sistel costuma publicar dois meses depois da reunião. Esta grave falha ou omissão deve ser prontamente corrigida pelas duas partes para colocar o interesse dos associados em primeiro lugar.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Comportamento: Bill Gates vai doar US$ 100 milhões para estudar, entender e acabar com o Alzheimer


Depois de anunciar um investimento bilionário em escolar públicas nos EUA e de doar quase 5 bilhões de dólares para a caridade em nome da Fundação Bill e Melinda Gates, o criador da Microsoft agora decide investir em mais um importante caso para um futuro melhor: a erradicação do Alzheimer.

Aposentadoria: Vc. sabe quanto aplicar hoje para sua aposentadoria futura?


Você sabe qual sua dívida com a previdência?

Segundo relatório divulgado pela Previc, o déficit dos fundos de pensão somava R$ 16 bilhões em dezembro de 2017. Constantemente, você ouve falar do déficit do governo federal para com a previdência pública. Você talvez não saiba, mas, provavelmente, também tem uma dívida com sua previdência. Se não parou para calcular, ela pode estar maior do que imagina.

Fundos de Pensão: Fazenda promove audiência pública sobre Previdência Complementar dia 27 em Brasília


A Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda fará audiência pública presencial no dia 27 de julho para colher subsídios sobre o modelo de governança a ser adotado pelo Regime de Previdência Complementar (RPC) e Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), os chamados fundos de pensão.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

TIC: CPqD lança plataforma para criar assistentes virtuais para automação do atendimento de clientes, em substituição ao atendimento humano


A plataforma usa dois motores de diálogo no atendimento ao clientes: tecnologia própria do CPqD e o Watson da IBM

O CPqD está lançando uma plataforma que utiliza recursos de Inteligência Artificial para criar assistentes virtuais e automatizar o atendimento ao cliente em canais de texto e de voz. Com ela, é possível utilizar dois motores de diálogo natural: uma tecnologia própria do CPqD ou o Watson da IBM.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Fundos de Pensão necessitam incentivar critérios sustentáveis em seus processos de investimentos


A Previ quer que outras entidades de previdência complementar incorporem às suas decisões de investimento os princípios ambientais, sociais e de governança corporativa e integridade – conhecidos como ASGI -, a exemplo do que já faz. A entidade, o maior fundo de pensão da América Latina, também faz coro com organizações sobre a necessidade de se criar métricas para quantificar os riscos e retornos que a adoção destes critérios têm ou não sobre as aplicações.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Fundos de Pensão: Proibição de posse de imóveis pelos fundos de pensão faz Abrapp criar fundo imobiliário para abrigar ativos das fundações


Ao restringir a posse de imóveis físicos pelos fundos de pensão, a Resolução Nº 4.661 da Previc sem querer abriu um novo campo de atuação para a Abrapp, a associação que reúne as entidades fechadas de previdência privada. A Abrapp já se movimenta para criar um fundo imobiliário que abrigará os imóveis que os fundos de pensão serão obrigados a vender ao longo dos próximos 12 anos, de acordo com a nova resolução, informa uma fonte da entidade.

domingo, 1 de julho de 2018

TIC: Telebras continua tendo prejuízo de R$ 800 mil por dia com satélite "apagado"


Contestações na Justiça levam Telebras a perder 44% de seu valor de mercado. Valia R$ 2,2 bi após acordo com Viasat, nesta 3ª feira valia R$ 1,2 bi 

As contestações na Justiça em relação ao contrato de uso comercial do satélite estatal Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas levaram a Telebras a perder 44% de seu valor de mercado em pouco mais de 3 meses.

IR: Isenção maior de imposto de renda para idosos é aprovada em comissão da Câmara


A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados aprovou na segunda-feira (25) o Projeto de Lei 5338/09, do Senado, que isenta de imposto de renda a aposentadoria e a pensão até o limite mensal de R$ 3,8 mil para contribuintes com mais de 70 anos.

Fundos de Pensão: O Papel dos Dirigentes Eleitos nos Fundos de Pensão é discutido na OAB/DF


Assunto foi debatido em evento promovido pela Comissão de Previdência Complementar
A Comissão Especial de Previdência Complementar da OAB/DF promoveu, na noite desta terça-feira (26), na sede da Seccional, na 516 Norte, uma palestra sobre o papel dos dirigentes eleitos nos fundos de pensão. A reunião foi organizada pelo presidente da Comissão, Jorge Faiad, e pelo secretário-geral da Comissão, Renato Lôbo.

Planos de Saúde: Empresas driblam alta de gastos com planos de saúde e jogam no colo dos usuários


Saúde não tem preço, mas cuidar dela tem custos cada vez mais altos. A situação afeta não apenas a folha de pagamento das empresas, mas também a cultura organizacional. Segundo levantamento da consultoria Mercer Marsh Benefícios, o valor médio gasto por colaborador com o seguro saúde disparou 19% entre o ano passado e o anterior e mais do que dobrou nos últimos cinco anos.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Planos de Saúde: Cobrança de 40% de procedimentos médicos pode dobrar mensalidade de plano de saúde


Para Idec e Procon-SP, novas normas para franquia e coparticipação podem levar a endividamento do consumidor. Empresas dizem que mensalidades podem ser reduzidas

Atendimentos de urgência e emergência poderão ter coparticipação pela nova norma da ANS

A possibilidade de cobrança de 40% do valor dos procedimentos médicos dos usuários de planos de saúde preocupa as entidades de defesa do consumidor.

Fundos de Pensão: Estatais tentam fazer mudança em planos de pensão propondo migração de velhos planos BD deficitários para novos CV


Intensão com a migração é acabar com planos BD vitalício, através do seu esvaziamento devido ao aumento das contribuições extraordinárias dos poucos remanescentes e incentivar planos CV

A Petrobras vai propor a migração voluntária dos participantes do atual plano de benefício definido (BD) da Petros, fundo de pensão dos funcionários da petroleira, para a modalidade de contribuição definida (CD), segundo fontes que acompanham o processo.

Aposentadoria: Delícias de um aposentado


Um amigo meu, de 70 anos, resolveu se aposentar e preparou-se para o suplício a que o Brasil submete seus filhos que têm essa ideia esdrúxula. Meu amigo sempre foi um correto profissional e não sonhava com que essa aposentadoria lhe garantisse uma vida de nababo, como a reservada aos ex-presidentes, governadores, deputados, senadores e juízes quando vão para casa. Como todo aposentado comum, ele é só um sujeito que passou a vida trabalhando e espera que os caraminguás que lhe serão destinados sirvam para complementar os rendimentos pelos quais, aposentado ou não, terá de continuar batalhando. 

Planos de Saúde: ANS define regras para cobrança de coparticipação e franquia em planos de saúde


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou nesta quinta-feira (28/06), no Diário Oficial da União, a Resolução Normativa nº 433, que atualiza as regras para a aplicação da coparticipação e franquia em planos de saúde. A norma protege o consumidor ao estabelecer um percentual máximo a ser cobrado pela operadora para realização de procedimentos; ao determinar limites (mensal e anual) para exposição financeira do consumidor (o máximo que o consumidor pode pagar, no total, por coparticipação e franquia); e ao isentar a incidência de coparticipação e franquia em mais de 250 procedimentos, como exames preventivos e tratamentos de doenças crônicas, entre eles, tratamentos de câncer e hemodiálise. Com a medida, a reguladora supre lacunas existentes na legislação, garantindo maior previsibilidade, clareza e segurança jurídica aos consumidores.

segunda-feira, 25 de junho de 2018

TIC: Novos hábitos de usuários causam estagnação de teles


No PIB, telecomunicação encolhe 

Enquanto a economia brasileira avança, ainda que em ritmo lento, o setor de telecomunicações continua a encolher. Responsáveis por 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em conjunto com os segmentos de tecnologia da informação e serviços audiovisuais, as companhias de telecomunicações sentem os efeitos da mudança nos padrões de consumo, e da carga tributária mais alta em alguns Estados. 

Aposentadoria: 68% das pessoas acreditam que nunca vão se aposentar, aponta pesquisa


Pesquisa que ouviu 7 mil adultos e 600 gestores em 11 países, incluindo o Brasil, revela um pouco dos receios relacionados à aposentadoria no mundo

Ao entrevistar 7 mil adultos com mais de 18 anos de idade e 600 gestores dos setores público e privado em 11 países, a consultoria Mercer e sua subsidiária Marsh & McLennan Companies revelaram um pouco do pensamento a respeito da aposentadoria nos dias de hoje.

Fundos de Pensao: Saldo agregado das EFPC cresce R$ 9 bilhões no primeiro trimestre, mas segue negativo


O agregado das entidades fechadas de previdência complementar (EFPC), que corresponde à soma do superávit com o déficit acumulado, fechou o 1º trimestre de 2018 com um aumento de R$ 9 bilhões. Segundo a “Estatística Trimestral – Março/2018” da Previc, o agragado passou R$ -15,8 bilhões no final de 2017 para R$ -6,9 bilhões em março/2018.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Fundos de Pensao: Empresa patrocinadora não responde por revisão de benefício de previdência privada


Quando beneficiários de previdência privada complementar questionam na Justiça o valor pago, o patrocinador — empresa ou grupo de empresas que oferecem plano para empregados — não pode ser acionado para responder solidariamente com a entidade fechada, pois as entidades fechadas de previdência têm personalidade jurídica própria.

Fundos de Pensão: Fundações planejam abrir fundo setorial para ampliar público. Nao parece ser o caso da Sistel.


Cientes da necessidade de modernização, os fundos de pensão planejam aprovar novas modalidades e atrair o público mais jovem para garantir o seu crescimento nos próximos anos. As principais fundações do país se preparam abrir os chamados planos setoriais, voltados para entidades de classe, mas ainda aguardam mudanças na regulamentação para darem início à estratégia.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Sistel: Duzentas famílias deixam ocupação de prédio da Sistel em BH e serão reassentadas


O prédio pertence à Fundação Sistel de Seguridade Social (Sistel) e fica no Centro de BH

As 200 famílias que ocupavam, desde o ano passado, um prédio no centro de Belo Horizonte conseguiram um acordo com o governo de Minas Gerais para que sejam reassentadas.

Fundos de Pensão: CMN muda regra de aplicação de previdência complementar


Em reunião extraordinária, o Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou uma medida que busca reduzir a pressão no mercado de títulos públicos, notadamente as NTN-Fs, e na curva de juros futuros (DI), considerando o cenário atual de maior volatilidade.

Fundos de Pensão: STJ reconhece que patrocinador pode estar no polo passivo de ações de revisão de benefício


A Segunda Sessão do STJ concluiu nesta quarta-feira (13) o julgamento do Recurso Especial 1370191, que colocou em votação, com força de efeito repetitivo, a tese a ser definida sobre a possibilidade ou não da patrocinadora estar no polo passivo de ações de revisão de benefício previdenciário de contrato de previdência complementar fechada.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Fundos de pensão devem ajustar taxa atuarial, segundo a Previc


O segmento de fundos de pensão possui atualmente 125 planos com taxas atuariais superiores a 5,5% – pouco mais de 10% do total – e a expectativa da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) é que elas sejam ajustadas no curto e no médio prazos, para refletir o novo patamar de juros da economia.”As fundações vão ter de se ajustar à realidade. A média das taxas de 2016, 2017 e 2018 é que vai dar a dinâmica do ano que vem.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Fundos de Pensão: Previc prepara mudanças nos planos CD


Ideia é criar métrica de acompanhamento

A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) iniciou recentemente discussões, ainda em âmbito interno, para avaliar possíveis aperfeiçoamentos no arcabouço regulatório dos planos de Contribuição Definida (CD). Segundo o diretor-superintendente substituto da autarquia, Fábio Coelho, a ideia é criar uma métrica de acompanhamento para que os participantes de planos CD tenham um controle mais apurado sobre o nível de contribuição em face das expectativas que têm sobre sua fase de aposentadoria.
Coelho diz que o termo “meta atuarial para planos CD está sendo utilizado internamente de maneira informal, mas do ponto de vista técnico não faz sentido estabelecer meta para planos CD. O que estamos buscando com esse trabalho é uma espécie de indicador ou métrica de qualidade e desempenho”.
De acordo com o diretor, no segundo semestre deste ano deve ser aberta uma audiência pública para que os atores envolvidos possam dar suas contribuições a respeito do tema.
Coelho ressalta que a legislação atual tem um olhar mais voltado para os planos de Benefício Definido (BD) e que o objetivo da iniciativa é ter uma supervisão mais rigorosa também para os planos CD. “Nos planos BD há um trabalho anual de cálculos para avaliar a necessidade de aumento ou redução das contribuições dos participantes e patrocinadores, por questões de déficit ou superávit ou por avanços nas taxas de longevidade, enquanto nos planos CD não existe esse cuidado”, afirma.
Perfis – O diretor da Previc diz também que a intenção da Previc não é equiparar a regulação dos planos CD com a dos BD, mas trabalhar em uma nova norma que reflita de maneira mais adequada as características específicas dos planos CD. Ele pondera que no modelo atual dos planos CD, que em muitos casos oferecem os perfis de investimento, a responsabilidade sobre a melhor adequação de suas contribuições e investimentos recai unicamente sobre o próprio participante, e que o objetivo da nova regulação é não deixar que esse trabalho siga sendo feito de maneira isolada.
O diretor cita como exemplo o caso hipotético de um empregado que entra em uma empresa e ocupa inicialmente o cargo júnior e vai ascendendo na escala profissional ao longo de seu período laboral, mas sem promover alterações em seu nível de contribuição para a previdência complementar. “Se o empregado fizer a mesma contribuição da época que era júnior durante toda sua carreira existe o risco de no futuro os recursos acumulados não acompanharem o nível de renda necessário para a fase de aposentadoria”, afirma Coelho. “E entendemos que essa é uma questão de política pública”.
Segundo ele, a autarquia está avançando justamente na direção de criar ferramentas para que os participantes possam acompanhar ao longo do tempo se o seu nível de contribuição está adequado à sua expectativa para a aposentadoria, assim como em temas relativos à acumulação das reservas financeiras.
“Caso o participante do plano CD, como resultado do trabalho em desenvolvimento pela Previc, venha a identificar alguma diferença entre o acumulado em relação às suas expectativas, não há o risco dessa diferença ser interpretada como um déficit, mas apenas como uma oportunidade de recomposição da renda para a aposentadoria, como um alerta amarelo que permita o aumento do nível de contribuição”, pondera Coelho.
O diretor esclarece que a autarquia não busca criar um benchmark de acompanhamento para os investimentos dos planos CD nos mesmos moldes dos que usa para os BD, e que diante da fase ainda inicial das discussões é cedo para dizer se as possibilidades de investimentos poderão ser alteradas. “Não tenho nesse momento do trabalho condições para avaliar se as mudanças regulatórias a serem feitas poderão acarretar em alterações das possibilidades de investimento dos planos CD”.
Fonte: Investidor Institucional (01/06/2018)

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Fundos de Pensão: Resolução 4.661 está em linha com outros ajustes do setor, diz Previc


De acordo com o superintendente da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), Fábio Coelho, a Resolução nº 4.661 do Conselho Monetário Nacional (CMN), publicada na última sexta-feira, 25 de maio, e que vem a substituir a antiga Resolução nº 3.792, deve ser interpretada como um aperfeiçoamento do sistema de fundos de pensão e vem em linha com outros ajustes que estão sendo feitos no setor.

domingo, 6 de maio de 2018

Fundos de Pensão: Audiência Pública discutiu futuro do sistema de previdencia complementar


Pesquisadores, gestores e especialistas sugerem mudanças no sistema de Previdência Complementar

A necessidade de se pensar em um novo modelo de previdência complementar foi o eixo que norteou as discussões entre os palestrantes que participaram da audiência pública para debater o futuro do Regime de Previdência Complementar no segmento operado pelas entidades fechadas (fundos de pensão). O encontro foi promovido pela Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda, nesta sexta-feira (4), em Brasília.

TIC: Briga judicial faz satélite brasileiro de R$ 2,7 bilhões levar internet a menos de 0,1% dos pontos planejados


Após ter contratação barrada na Justiça, Telebras diz ter prejuízo de R$ 100 milhões em um mês.

Um ano após ter sido lançado ao espaço, o primeiro satélite integralmente controlado pelo Brasil foi usado para levar banda larga a menos de 0,1% dos locais planejados inicialmente, devido a uma briga judicial que envolve a Telebras e empresas de telecomunicações e já foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF).

TIC: Segundo Telebrás, suspensão de contrato com Viasat causa prejuízo de R$ 100 mi


O prejuízo de subutilização do Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1) da Telebras e da interrupção dos projetos sociais em abril ultrapassou R$ 100 milhões. Esse valor aumenta R$ 800 mil por dia de suspensão da parceria da Telebras com a Viasat para uso desse satélite. Em cinco anos, a perda pode chegar a R$ 2,4 bilhões.

sexta-feira, 4 de maio de 2018

TIC: Anatel corrige saldo e diz que teles devem R$ 3,7 bi em obrigações contratuais


A Anatel aprovou nesta quarta-feira, 3/5, por circuito deliberativo, a resposta ao governo sobre qual o tamanho do saldo a ser utilizado no Plano Geral de Metas de Universalização e onde os recursos devem ser investidos. Segundo a agência, correções elevaram para R$ 3,69 bilhões o que as concessionárias “devem” por conta de reduções nas obrigações contratuais.

Sistel: Bombeiro aponta 'risco elevado' em prédios ocupados no Centro de BH, inclusive no edifício ocupado de 15 andares de propriedade da Sistel


Incêndio em São Paulo liga o alerta para perigos que rondam prédios em situação similar em BH.


Se por um lado o incêndio que derrubou um prédio de 24 andares no Centro de São Paulo ainda desafia as autoridades paulistas, por outro, liga o alerta dos órgãos de segurança e gerenciamento de riscos de Minas Gerais, especialmente em Belo horizonte, onde não apenas edifícios públicos são ocupados.

INSS: Revisão para receber o melhor benefício possível e legal é um direito do aposentado


Veja como funciona a revisão com base na concessão do benefício mais vantajoso.


É assegurado à todos uma aposentadoria digna, conforme entendimento de SAVARIS:
Direito à previdência social consubstancia autêntico direito humano e fundamental, pois a prestação de recursos sociais indispensáveis à subsistência da pessoa deriva do próprio direito de proteção à existência humana digna.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

TIC: TCU libera bilhões do Fistel (Fundo de Fiscalização de Telecom) para o governo cobrir despesas correntes


TCU liberou o Poder Executivo para utilizar o superávit ainda existente dos recursos do Fistel para cumprir a "regra de ouro", que impede governo de emitir dívida para cobrir despesas correntes. 
Previsto o uso de pelo menos R$ 10,5 bilhões de superávit do Fistel, taxa cobrada de todo o usuário de serviço de telecomunicações, sobre as centrais e chips do celular.

O voto do ministro Vital do Rego, relator do processo,  libera o uso dos recursos do Fistel (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações) argumentando que “não é atribuição do TCU indicar como o Governo Federal deve alocar os recursos do Fistel transferidos para o Tesouro Nacional, pois nem o próprio legislador assim o fez”.

TIC: Trópico será parceira de conectividade no campo da John Deere, gigante do agronegócio


A Trópico e a John Deere fecharam uma parceria para o programa Conectividade Rural lançado pela gigante do agronegócios durante o Agrishow 2018 que está sendo realizado em Ribeirão Preto. O projeto prevê a utilização de antenas nas fazendas para propagar o sinal de internet e permitir que os dados no campo possam ser obtidos online e interligados a uma central de operações.

TIC: Operadoras entram na Justiça contra a Telebrás


Cresce a pressão do setor privado sobre a Telebras em relação a contratos para prestação de serviços via banda larga. Nesta semana, foram ajuizadas duas novas ações contra a estatal. Uma partiu do SindiTelebrasil, que representa as operadoras de telecomunicações. A outra é das operadoras de satélite, reunidas sob o Sindisat.

0 SindiTelebrasil entrou com uma ação, no dia 24, na 9a. Vara Federal Cível da Seção Judiciaria do Distrito Federal.

TIC: Prejuízo da Telebras com satélite chega a R$ 24 milhões


Já chega a 24 milhões de reais o prejuízo da Telebras com a subutilização do satélite (SGDC) que vai levar o Internet para Todos a mais de 5 mil municípios brasileiros.

A perda diária é de R$ 800 mil desde que a parceria entre a companhia e a empresa Viasat, responsável pela instalação e manutenção de antenas da Banda Ka, foi interrompida pela Justiça de Manaus, no início de abril.

TIC: Justiça reclama e dá 5 dias para Telebras mostrar contrato com Viasat


Pegou mal Telebrás enviar à Justiça versão do contrato coberta de tarjas negras

A Justiça Federal do Amazonas deu cinco dias para que a Telebras apresente o efetivo contrato firmado com a empresa americana Viasat para exploração do satélite geoestacionário de defesa e comunicações brasileiro. Em nova decisão da 1ª Vara Federal Cível do Amazonas a juíza Jaiza Fraxe demonstra que não gostou da decisão da estatal entregar uma versão coberta por tarjas pretas.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Eleição Conselheiros Sistel: Resultados da eleição 2018, com índice de abstenção de 77,4%, demostra grande desinteresse de associados com a Sistel


Nas eleições de 2012 o índice de abstenção para escolha dos conselheiros eleitos foi de 77%. Em 2015 este índice reduziu-se para 74%, mas neste ano de 2018 voltou a crescer para preocupantes 77,4% (de cada 10 participantes 8 não votaram), índice que demonstra o grande desinteresse dos participantes ativos (principalmente) e assistidos de todo país, tanto na entidade Sistel, como nos conselheiros eleitos, que os representam.

É preocupante um conselheiro deliberativo eleger-se representante dos participantes de sua região com apenas 9,5% dos votos e, pior ainda, com 2,3% dos votos de todos sistelados. 

Vários fatores já foram apontados aqui neste blog como possíveis causadores deste grande desinteresse dos associados da Sistel com a escolha dos conselheiros eleitos, seus representantes legais nas decisões tomadas pela fundação:
  • eleição regionalizada, desunindo sistelados, retirando a liberdade de escolha dentro de uma entidade como a Sistel, de atuação nacional (e não regional), fato que dificulta o entendimento do eleitor sobre quem votar;
  • impossibilidade de eleger conselheiros representantes de planos menores regionais (CPqD e Telebrás);
  • propaganda eleitoral proposital de candidatos fora de suas regiões, patrocinados por interesses espúrios, com objetivo único de confundir eleitores; 
  • direito estatutário de voto cassado aos eleitores sistelados residentes fora do país;
  • impossibilidade de votar em candidatos representantes de seu plano regional por parte de eleitores residentes em outros estados;
  • listagem de eleitores por região, com respectivos endereços, não fornecida aos candidatos homologados pela Sistel, fato que não ocorre em outras entidades de fundos de pensão; 
  • candidatos que não concorriam a reeleição prejudicados por não poderem contatar seus potenciais eleitores, fato comprovado no resultado das duas últimas eleições;
  • centenas de senhas perdidas ou não entregues a tempo para eleitores em todas regiões. Em eleições eletrônicas é incoerente ainda utilizar-se de senhas encaminhadas por processo manual, via Correios e com tanta antecedência às eleições;
  • desinteresse e desencanto dos eleitores em participar de um pleito que elege uma minoria nos conselhos e nenhum diretor executivo, enquanto as patrocinadoras mantêm o poder de decisão nos dois conselhos da Sistel, alem de recusarem-se a ceder direitos legais dos participantes e assistidos;
  • descrédito na gestão da Sistel;
  • apatia da diretoria executiva da Sistel mais uma vez demonstrada na divulgação das últimas  eleições, principalmente quanto a sua comunicação, que deveria estar centrada na importância da eleição e do voto, na explicação da importância dos conselhos e no incentivo aos eleitores para participarem das eleições, conforme outras entidades o fazem regularmente.
Para ter-se uma ideia do baixíssimo interesse dos sistelados na escolha de seus representantes na última eleição, fizemos uma comparação com outra entidade, a Previ (BB), que acaba de divulgar os resultados de sua eleição. Na Previ o índice de abstenção foi de 41,4%, enquanto na Sistel foi de 77,4%. Na Previ a eleição é nacional e não regionalizada, como na Sistel, e todos participantes e assistidos podem votar, inclusive os residentes no exterior.

Na comparação das ações tomadas pelas entidades, no que tange ao incentivo ao voto e participação nas eleições, a Previ providenciou meios para que seus participantes pudessem exercer de modo consciente o seu direito a voto implementando uma série de ações que proporcionaram mais transparência nas eleições. 
Os associados puderam conhecer mais sobre o processo eleitoral por medidas que já existiam nas eleições anteriores, como: 
  • na Revista Especial Eleições, com as propostas, composição e currículos dos membros das cinco chapas concorrentes; 
  • na seção especial “Eleições” ,no site e no aplicativo da Previ, com todas as informações sobre a eleição;
  • em algumas iniciativas inauguradas em 2018, como a divulgação semanal das propostas das chapas, que além de serem publicadas no site, também foram enviadas para todos os associados na newsletter Boletim Eleições;
  • na gravação do programa Previ Entrevista, em que os candidatos à diretoria de Administração e de Planejamento foram sabatinados com perguntas enviadas pelos participantes.
Como se observa, há ainda muitas providencias a serem tomadas por parte da diretoria executiva da Sistel para que a representação dos participantes e assistidos da Sistel nos dois conselhos tenha a devida importância e seja verdadeiramente representativa, isso, certamente, se as empresas patrocinadoras o permitirem.

TIC: A história da introdução da internet no Brasil




Fonte: Tecmundo (01/05/2018)

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Fundos de Pensão: Previc define taxa real anual de juros para avaliação atuarial de 2018


A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) publicou Portaria nº 363, de 26/4/2018,  que divulga a Estrutura a Termo de Taxa de juros (ETTJ) média para o exercício de 2018, conforme Instrução Previc nº19, de 4/2/2015.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Aposentelecom: Aviso de descontinuidade deste blog


Informamos a nossos leitores que este blog será temporariamente descontinuado a partir de 7/5/2018.

Agradecemos de coração às quase 3 milhões de consultas realizadas no Aposentelecom nestes 8 anos de existência.

É hora de descansar um pouco e pensar em outros assuntos para retornar mais revigorado.

Planos CPqD: Resultados da Sistel em março de 2018



Desaposentação: Revisão da vida inteira dá atrasados de R$ 100 mil


A Justiça Federal em São Paulo está garantindo vitória dos segurados em uma nova correção que está sendo pedida

Conhecida como revisão da vida inteira, a ação consiste em pedir para o INSS recalcular a aposentadoria utilizando também as contribuições feitas antes de julho de 1994.

TIC: Roberto Martins assume diretoria técnica da Telebrás no lugar de Jarbas Valente


O ex-superintendente da Anatel e ex-secretário de Telecomunicações foi nomeado para a Diretoria Técnica-Operacional da estatal

O engenheiro Roberto Pinto Martins é o mais novo integrante da direção da Telebras. Ele vai ocupar a Diretoria Técnica-operacional, cargo antes ocupado por Jarbas Valente.

INSS: Senado aprova acordo na área da Previdência Social entre Brasil e EUA

 
A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou o texto do acordo assinado em 2015 entre Brasil e Estados Unidos na área da Previdência Social (PDS 10/2018).

O acordo, em linhas gerais, estende aos trabalhadores brasileiros e norte-americanos o acesso ao sistema previdenciário local, caso estejam vivendo na outra parte.

Fundos de pensão tem R$ 30 bilhões em títulos públicos vencendo nos próximos 5 anos e renegociação será difícil


A Previc está monitorando R$ 30 bilhões em títulos públicos que devem vencer nas carteiras dos fundos de pensão nos próximos cinco anos, informou o diretor de fiscalização e monitoramento do órgão, Sérgio Taniguchi. Segundo ele, que falou hoje no seminário “Governança e dever fiduciário nos investimentos dos fundos de pensão” organizado por Investidor Institucional, os reinvestimentos ano a ano dessa soma será uma tarefa que exigirá muita habilidade dos dirigentes das fundações.

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Fundos de Pensão: Previdência complementar fechada (de empresas ou instituições) é mais lucrativa que aberta (de bancos e seguradoras)


Com políticas de investimento próprias, Planos Instituídos, de Entidades Fechadas de previdencia Complementar (EFPC), também são opções rentáveis

O sistema previdenciário brasileiro tem sido tema recorrente na mídia brasileira nos últimos meses. Independentemente do posicionamento de cada um sobre a tão falada reforma previdenciária, o fato incontestável é que a previdência do Regime Geral (INSS) vive um período de grande incerteza.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Mundo: Protestos contra reforma da previdência em Taiwan terminam com 43 feridos


Militares protestaram contra o corte nas pensões proposto pelo governo e 32 pessoas foram detidas

Pelo menos 32 policiais e 11 jornalistas ficaram feridos nesta quarta-feira e outras 32 pessoas foram detidas durante violentas manifestações de militares aposentados contra cortes em suas pensões em uma reforma planejada pelo governo, informou a Polícia de Taipé.

IR: Receita Federal dispensa renovação de laudo para aposentados com doença grave


A Solução de Consulta (Cosit) n° 220 da Receita Federal, que trata da isenção de Imposto de Renda para aposentados acometidos de doença grave, traz novidades sobre o assunto. Segundo a resposta da Procuradoria Geral da Receita Federal (PGFN), “conclui-se que a isenção de IRPF sobre os proventos de aposentadoria, reforma ou pensão percebidos por portadores de moléstias graves, nos termos do art. 6º, incisos XIV e XXI, da Lei nº 7.713, de 1988, não exige a demonstração da contemporaneidade dos sintomas, nem a indicação de validade do laudo pericial ou a comprovação da recidiva da enfermidade”, diz o documento.

terça-feira, 24 de abril de 2018

Sistel: Relatório da reunião e posse do Conselho Deliberativo da SISTEL no dia 20/04/2018


Pauta da REDEL nº 188ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da SISTEL.

Item 1 – Posse dos membros do Conselho mandato 2018/2021.
A posse ocorreu dentro dos protocolos determinados pela Fundação. Extensivo à presença dos suplentes dos eleitos. Compareceram Alexandre, Brusa e Nominando. Ausência justificada do suplente de São Paulo, José Carlos Wenceslau.

Mundo: Nova manifestação no Chile exige fim de Previdência da era Pinochet


Cerca de 10 mil pessoas pediram, neste domingo (22) em Santiago, o fim do sistema de pensões criado durante a ditadura de Augusto Pinochet, e a implementação de um novo, que melhore as aposentadorias dos chilenos, na primeira marcha do movimento 'No+AFP' no ano. 

Com bandeiras nas mãos e palavras de ordem acompanhadas de trombetas e bumbos, aposentados e trabalhadores marcharam com suas famílias pelo centro da capital chilena.

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Fundos de Pensão: Funcef adere ao código de autorregulação da Abrapp. Das 7 maiores entidades somente Itaú-Unibanco e Sistel não aderiram ainda


A Funcef aderiu ao código de autorregulação em governança de investimentos do sistema Abrapp, Sindapp e ICSS. Com a adesão, divulgada pela Abrapp e confirmada pela assessoria de comunicação da Funcef, o código já contabiliza 42 entidades aderentes.

Mundo: Nicarágua revoga reforma da previdência após protestos deixarem quase 30 mortos


Manifestantes rejeitam a elevação das contribuições à Previdência introduzida na reforma decretada na Nicarágua

Após uma sequência de protestos violentos na Nicarágua, o presidente Daniel Ortega anunciou neste domingo a revogação da reforma da previdência no país. Dezenas de pessoas morreram nos atos que tiveram início na última quarta-feira (18), segundo organizações de direitos humanos.

Fundos de Pensão: Transparência e melhor divulgação de seus atos é a melhor estratégia para blindar os fundos de pensão


Fundações revelam iniciativas e ações para aprimorar processos, elevar controles e buscar proteção contra atos antiéticos, fraudes e corrupção

O fortalecimento da gestão de riscos e compliance são as linhas mestras para a criação dos programas de integridade das Entidades Fechadas de Previdência Complementar.

Educação Previdenciária: Fórum "Governança e Dever Fiduciário nos Investimentos das EFPCs" em Sampa, 26/04/2018


Num ano de volatilidade dos ativos financeiros, devido à queda das taxas de juros e ao
processo eleitoral que está em marcha, é fundamental entender as repercussões das tomadas
de decisões relacionadas aos investimentos das entidades de previdência. Para entender
esses fatores, assim como para mitigar os riscos para as EFPC e suas contrapartes, a
Revista Investidor Institucional estará realizando no dia 26/04 em São Paulo um seminário
que traz a visão do órgão regulador e a experiência de administradores de entidades de
previdência, de advogados com forte atuação no segmento e do IBGC.

Programação

1º PAINEL - DEVER FIDUCIÁRIO, FISCALIZAÇÃO E MITIGAÇÃO DE RISCOS
     Das 9:00hs às 10:45hs

     Sérgio Djundi Taniguchi
     Diretor de fiscalização e monitoramento da Previc

     Flávio Martins Rodrigues
     Advogado e sócio do escritório Bocater, Camargo, Costa e Silva Rodrigues Advogados

     Sérgio Wilson Ferraz Fontes
     Presidente da Fundação Real Grandeza

2º PAINEL - GOVERNANÇA E IMPACTO NAS INSTITUIÇÕES
     Das 11:15hs às 12:45hs

     Matheus Corredato Rossi
     Advogado e sócio do escritório Bocater, Camargo, Costa e Silva Rodrigues Advogados

     José Luiz Rauen
     Coordenador da Comissão Mista de Autoregulação da Abrapp

     Valéria Café
     Superintendente de influência e vocalização do IBGC

Inscrições gratuitas para representantes de fundos de pensão, demais categorias:R$ 890,00

Aproveite e reserve sua vaga - Para se inscrever Clique Aqui.

Fonte: Investidor Institucional (23/04/2018)

domingo, 22 de abril de 2018

TIC: STF vai julgar contrato entre Telebras e Viasat para uso do satélite


Um mês depois de ser suspenso pela Justiça, o acordo entre a Telebras e a empresa americana Viasat para uso do satélite geoestacionário de defesa e comunicações chegará ao Supremo Tribunal Federal. No quarto recurso da União e da estatal para derrubar aquela decisão, o Superior Tribunal de Justiça nem conheceu o pleito, indicando questões constitucionais.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Comportamento: Governo quer acesso aos dados pessoais dos cidadãos para cruzar informações


Ao sustentar eficiência e economia com o cruzamento de informações dos cidadãos, o governo federal veio a público, nos últimos dois dias, anunciar que precisa de tratamento especial em uma legislação sobre proteção de dados pessoais.

“O governo não vai ficar do lado de fora da aplicação da lei. Em alguns casos específicos, especialmente do Banco Central, talvez tenha um tratamento diferenciado. Mas a lei será aplicada pelo governo também.

Planos de Saúde: ANS faz esclarecimentos sobre planos de saúde com coparticipação e franquia


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) esclarece que franquia e coparticipação são mecanismos financeiros de regulação já existentes e amplamente usados pelo mercado de planos de saúde. Atualmente, cerca de 50% dos beneficiários possuem contrato com um desses mecanismos. A coparticipação é o valor devido à operadora em razão da realização de um procedimento ou evento em saúde. A franquia é o valor estabelecido no contrato do plano de saúde até o qual a operadora não tem responsabilidade de cobertura. Esses mecanismos são opcionais, ou seja, o consumidor pode optar ou não pelo plano com essas características.

Planos de Saúde: Setor de saúde será totalmente digitalizado até 2030 para garantir operação dos serviços


Daqui a dez anos, o seu check-up médico pode ter uma interação maior com sensores, câmeras e dispositivos robóticos do que com médicos e enfermeiros humanos, pois as organizações de saúde estão modernizando seus serviços usando dispositivos da Internet das Coisas (IoT), segundo o novo relatório da Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise.

O relatório Building the Hospital of 2030 apresenta os resultados de entrevistas realizadas com líderes do setor de saúde e especialistas.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Fundos de pensão terão dificuldade de bater meta atuarial em 2018, diz Abrapp


Os fundos fechados de previdência complementar terão mais dificuldades para atingir a meta atuarial em 2018, uma vez que o juro básico, que referencia a maior parte dos investimentos dessas entidades, caiu à mínima histórica, disse nesta terça-feira o presidente da associação que representa o setor, Abrapp.

"Este ano vai ser muito desafiador para alcançar a meta", disse à Reuters o presidente da Abrapp, Luis Ricardo Martins.

Fundos de Pensão: Abrapp aponta que fundos de pensão tiveram rentabilidade de 11,36% em 2017. Índice foi superior a todos planos da Sistel



Ativos totais administrados somaram no ano passado R$ 838 bilhões


As entidades fechadas de previdência complementar, os chamados fundos de pensão, tiveram rentabilidade de 11,36% no acumulado de 2017, segundo balanço divulgado nesta quarta-feira (18) Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (ABRAPP).

Plano de saúde poderá ter uma franquia com o mesmo valor da mensalidade


A partir do segundo semestre, as operadoras de planos de saúde poderão cobrar dos clientes uma franquia, de valor equivalente ao da mensalidade, semelhante ao que acontece hoje com o seguro de carros.  

As mudanças estão em nova norma da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que deve ser publicada até junho. Entidades de defesa do consumidor afirmam que as mudanças podem prejudicar os consumidores.

TIC: Jarbas Valente assume presidência da Telebrás


Maximiliano Martinhão deixa cargo para retornar ao MCTIC, onde será secretário de inovação

A Telebras comunicou ao mercado hoje (17) que Jarbas Valente assumiu a presidência da estatal, que será acumulada com o cargo de diretor técnico-operacional interino. Ex-Anatel, ele já ocupou o posto na estatal de forma interina.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Fundos de Pensão: Ação coletiva proposta pela Anapar sobre isenção de IR sobre equacionamento de déficit beneficiará associados em todo o país


Com a missão de defender os participantes e assistidos de fundos pensão, a Anapar propôs ação coletiva tributária a fim de atender a todos os associados para que tenham a isenção de imposto de renda sobre as parcelas de contribuição destinadas ao pagamento de equacionamento, bem como, para que possam fazer a dedução, recebendo para as contribuições extraordinárias o mesmo tratamento tributário dado as contribuições normais.

Plano de Saúde do CPqD: Assembleia com sindicalizados do SINTPq discute plano médico


Desde o anúncio da coparticipação na assistência médica do CPqD, o sindicato vem discutindo alternativas para a questão. Após conversas entre a diretoria e o departamento jurídico, o SINTPq decidiu pela convocação de uma assembleia com seus associados. Neste encontro, serão avaliadas e deliberadas as próximas ações jurídicas e/ou políticas do sindicato.

Fundos de Pensão: Marcação de ativos financeiros na curva X marcação com valor de mercado


Argumentos contra a marcação na curva

O debate sobre a marcação de ativos financeiros praticamente se restringe ao Brasil, diz Edson Jardim, diretor da Luz Soluções Financeiras.  Em um dos países em que os programas de aposentadoria são promovidos em ambientes regulatórios semelhante, não há o que se falar em marcação na curva, mesmo em planos BD.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Planos de Saúde: Senado aprova mudanças das regras para rescisão de planos de saúde. Se aprovado, regras de cancelamento do PAMA serão modificadas


A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou o projeto que modifica a regra sobre suspensão ou rescisão unilateral de contrato por parte dos planos de saúde.

De acordo com o texto, a rescisão ou suspensão unilateral do contrato só poderá ocorrer por fraude ou o não pagamento da mensalidade por período superior a 60 dias consecutivos.

Sistel: Planos PBS-A e PAMA e entidade Fundação Sistel são destaques no Informe Estatístico de 2017 da PREVIC


A Fundação Sistel permanece na sétima posição entre as maiores Entidades Fechadas de Previdência Complementar em termos de ativos ou reservas acumuladas, sendo a quarta maior entre as entidades que possuem patrocínio predominante privado.

Por sua vez seu plano PBS-A é o oitavo maior entre todos os planos, sempre em termos de ativos acumulados, sendo o quinto entre planos BD existentes.

Curiosamente a PREVIC classifica o plano assistencial PAMA como plano CD e desta forma ele foi considerado o quarto maior em termos de ativos entre os planos CD existentes.

Somente os planos PBS-A e PAMA compõem 87% dos ativos da Sistel.

Veja a classificação abaixo:


Fonte: Informe Estatístico Previc (12/2017)

IR: Cinco erros que fazem o contribuinte cair na malha fina, um deles na dedução para previdência complementar


Em 2017, quase 70% das retenções de declarações de IR ocorreram por omissão de rendimentos do titular e dependentes. Vejam os cinco maiores erros: