sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Aposentadoria: Como a queda da Selic afeta sua aposentadoria a ser concedida?


O Comitê de Política Monetária (COPOM) reduziu mais uma vez a taxa básica de juros Selic para seu mínimo histórico de 6,75% ao ano. O patamar atual dessa taxa terá impacto relevante na aposentadoria dos brasileiros. Esse impacto é ainda mais relevante, pois a maior parte dos investidores aplica suas economias de forma conservadora, tanto em produtos de previdência quanto fora deles. Para reduzir esse impacto, descrevo abaixo algumas dicas sobre o que fazer com seus investimentos.

Como a taxa do CDI é um pouco menor que a taxa Selic, ela estará em 6,64% ao ano a partir dessa quinta-feira. Isso significa que a rentabilidade mensal de produtos que rendem 100% do CDI será de 0,54%. Os títulos referenciados à Selic, não rendem a taxa Selic Meta definida pelo Copom, mas a Selic diária divulgada pelo Banco Central e que será de 6,65% ao ano. A diferença entre as duas taxas é desprezível. Portanto, os títulos referenciados aos dois indexadores remuneram praticamente o mesmo retorno.

Conforme mencionei no passado, com essa taxa, o investidor dobra o capital investido apenas em cerca de 11 anos. Isso quer dizer que um investimento de R$10 mil a 100% do CDI, vai se transformar em R$20 mil apenas em 11 anos. Portanto, para que consiga acumular o mesmo valor que esperava anteriormente para sua aposentadoria, terá de fazer uma (ou todas) das três alternativas: elevar o valor economizado mensalmente, trabalhar por mais tempo, ou elevar o risco dos investimentos. Acredito que o momento não permite que você economize mais e você não deseja trabalhar por mais tempo. Logo, vai ter de ajustar o perfil de risco de seus investimentos.

Previdência privada
Realize a portabilidade de seu plano de previdência, fugindo de produtos referenciados ao CDI e que possuam alta taxa de administração.

Vivemos um momento de forte volatilidade e a simples queda dos juros não é razão para se comprar ações e fazer apostas em ativos de alto risco que não conheça ou não seja adequado ao seu perfil. Entretanto, estamos convergindo para taxas de juros mais próximas de patamares internacionais. Portanto, gradativamente você deve aproximar sua carteira para a forma de atuação desses investidores internacionais, ou seja, com produtos de maior risco e com maior horizonte de investimento. Assim, suas economias serão melhor remuneradas e sua aposentadoria mais tranquila.

Fonte:  Folha de São Paulo (09/02/2018)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores, mesmo anônimos, e DESTACAMOS que os IPs de origem dos comentários OFENSIVOS ficam disponíveis nos servidores do Google/ Blogger para eventuais demandas judiciais ou policiais".