segunda-feira, 12 de março de 2018

TIC: Faturamento cresce, mas Telebrás fecha 2017 com novo prejuízo. Acumulado negativo já ultrapassa R$ 1 bilhão


Companhia estatal registrou EBITDA negativo em R$ 150 milhões no ano passado. Investimentos somaram R$ 315 milhões.

A Telebras divulgou na noite de sexta, 9, os resultados de 2017. A operadora estatal ampliou as receitas em 30% em relação a 2016. Mas o desempenho da rubrica ainda não foi o suficiente para cobrir as despesas, que cresceram 28,6%.

Com isso, a companhia continua a depender dos aportes federais, via execução orçamentária.
No ano passado, o governo repassou R$ 394,6 milhões à Telebras, dos R$ 513,7 milhões previstos no orçamento (76,8%). O resultado final foi um prejuízo de R$ 243,8 milhões. Os resultados negativos da companhia nos últimos anos, somados, ultrapassam R$ 1 bilhão.

Além da receita menor que a despesa, a companhia colocou na conta negativa crédito de liquidação duvidosa que passam de R$ 22 milhões. O resultado financeiro também foi negativo em R$ 55 milhões.

A companhia realiza em 12 de abril, na sua sede, em Brasília, assembleia geral de acionistas para a aprovação dos resultados. Também haverá eleição de novo titular para o conselho fiscal, indicado pelo MCTIC, e definição da remuneração dos integrantes da diretoria e dos conselhos de administração e fiscal.

Investimentos
A maior parte do dinheiro repassado pela União foi investido no Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC). O projeto recebeu R$ 265,1 milhões. O Programa Nacional de Banda Larga, pelo qual a estatal é responsável, consumiu R$ 41,4 milhões do orçamento.

Dos investimentos feitos pela companhia, a maior parcela se concentrou no Sudeste, onde foram gastos R 18,8 milhões. No Centro-Oeste, a Telebras investiu R$ 10,9 milhões. No Nordeste foram R$ 4,8 milhões. No Sul, R$ 4,2 milhões. E no Norte, 2,7 milhões.

A operadora lembra que 2017 foi o ano de lançamento do SGDC. Diz, também, que o cabo submarino que conectará Brasil à Europa, construído em parceria com a europeia Ellalink, começará a ser lançado nos segundo semestre, com previsão de término 24 meses após o início da obra.

Haverá mais investimentos, promete a companhia no relatório. “Para 2018 já se anuncia um novo aporte de capital, no montante de R$ 1,3 bilhão”, afirma. Mas não deixa claro o objetivo, quem ou como será feito tal aporte.

Síntese dos resultados da Telebras em 2017
Receita operacional líquida: R$ 73,3 milhões (↑ 30% sobre 2016)
Despesas: R$ 250,9 milhões (↑ 28,6%)
EBITDA: R$ -150,7 milhões (↑ 4,3%)
Prejuízo: R$ 243,8 milhões (↓ 10%)
Investimentos: R$ 315 milhões

Fonte: TeleSíntese (12/03/2018)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores, mesmo anônimos, e DESTACAMOS que os IPs de origem dos comentários OFENSIVOS ficam disponíveis nos servidores do Google/ Blogger para eventuais demandas judiciais ou policiais".