quinta-feira, 1 de março de 2018

Sistel: Resultados finais de dezembro e do ano de 2017 dos 5 planos Sistel utilizados no CPqD



clique sobre a tabela para aumentá-la

Todos planos encerraram o ano de 2017 equilibrados, rentáveis e apresentaram sobras (reservas superiores as obrigações futuras), porem em dezembro estes resultados apresentaram uma redução em relação a novembro.


Conforme já informado, em dezembro as taxas de juros atuariais de todos planos, exceto PAMA e InovaPrev, foram modificadas. CPqDPrev e PBS-A tiveram uma ligeira elevação para 4,38% aa., enquanto o PBS-CPqD teve uma redução acentuada de 5% para 4,38% aa., tornando-o mais possível de atingir suas metas nos próximos meses.

Em relação aos valores dos benefícios a conceder futuramente aos atuais participantes ativos, o único plano a ser afetado com a alteração da taxa atuarial é o CPqDPrev, que serão um pouco mais elevados. O único plano que excedeu o rendimento do CDI no ano de 2017 foi o InovaPrev, que apresentou o melhor desempenho naquele ano.

Com a redução da taxa atuarial e os rendimentos abaixo da meta em dezembro, o plano PBS-CPqD teve suas reservas matemáticas elevadas naquele mês. Como consequência, suas sobras se reduziram.


O plano mais equilibrado em 2017 foi o PBS-A, com folga de 28% para o pagamento de suas obrigações. Este plano acumulou sobras de quase R$ 2 bilhões, sendo R$ 608 milhões de sua Reserva Especial (superavit a distribuir futuramente), que são menores que de novembro. O motivo desta redução foi aumento no provisionamento de seus fundos previdenciais em dezembro.


No PAMA verificou-se no mês de dezembro um recuo nas sobras do plano (fundo assistencial), mesmo com a saída preocupante de 86 usuários do plano. Somente em 2017 foram 573 cancelamentos do plano assistencial da Sistel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores, mesmo anônimos, e DESTACAMOS que os IPs de origem dos comentários OFENSIVOS ficam disponíveis nos servidores do Google/ Blogger para eventuais demandas judiciais ou policiais".